Poesia: Desejos

Poesia de Eduardo Linhares Genuína sensação Se apodera da razão Insustentável segurar tal emoção Refém me tornei do coração Borbulha na mente Fulgurante e prazeroso Persuasivo e carente Presente e teimoso Ah desejo ainda imaculado Incerto e dominador Iludes com o prazer Confundes com o amor e a dor Caminhos da obsessão Não quero, desejo, me possuo Na proibição e no perdão Da alma extraio o impuro Humanamente nesta condição Sobre o poeta: Sou uma cara que próximo dos 40 resolveu mudar seu estilo de vida, o trabalho, a relação com... Leia mais →